Pep Talk 2008: Katherine Paterson

Introdução

O QG do NaNoWrimo presenteou os participantes em 2008 com 9 mensagens de escritores consagrados, os famosos Pep Talks ("conversas estimulantes" ou orientações da equipe de apoio para que um concorrente se saia bem na disputa), com dicas para vencer obstáculos na escrita, abusando da criatividade e profissionalismo para levantar o astral dos aspirantes a escritor. O ebook com os Pep Talks de seis anos anteriores - 80 páginas em PDF - é vendido no site do NaNoWrimo mas, como participei (e venci) este ano, vou traduzir e postar todas que recebi. Os posts serão em dezembro, nos mesmos dias em que foram enviadas por email, originalmente, em novembro. Como não sou tradutor profissional, apesar da boa intenção e esmero, podem aparecer erros e agradeço a quem sugerir correções. A ordem dos Pep Talks será:
  1. Jonathan Stroud (dia 5)
  2. Philip Pullman (dia 7)
  3. Katherine Paterson (dia 12)
  4. Meg Cabot (dia 14)
  5. Janet Fitch (dia 20)
  6. Gayle Brandeis (dia 22)
  7. Nancy Etchemendy (dia 25)
  8. Piers Anthony (dia 30)
  9. Kelley Armstrong (dia 3 - post-event)

Tradução (por Jefferson Luiz Maleski)

Caros Amigos:

Nesse ponto, sinto que só posso dizer: "O tempo está acabando! Parem de ler esse texto e voltem ao trabalho." Mas como prometi tentar animar vocês, então farei a minha parte se vocês prometerem voltar direto para o seu romance depois de ler isto.

Sim, sim, a parte mais difícil de escrever um romance é continuar nele. Alguns anos atrás, quando estava totalmente presa no primeiro esboço de um romance, eu estava almoçando com uma amiga querida, a escritora Mary Lee Settle. "Oh, Mary Lee," eu lamentei, "este é o meu sétimo romance e ainda não consegui aprender coisa alguma."

"Sim, você aprendeu", ela disse, fixando o seu olhar de águia em minha cara chorosa, "você já aprendeu que um romance pode ser concluído."

Então fui para casa terminar o meu primeiro rascunho. E agora você está decidido a escrever 50.000 palavras em um mês. Eu disse para mim que só tinha de escrever duas páginas por dia, antes de fazer qualquer outra coisa no dia. As margens poderiam ser grandes e não haveria exigência por qualidade. Só tinha que terminar as duas páginas. Eventualmente, o dique rompeu e me encontrei avançando sem a regra de ferro.

Sempre procuro chegar no fim do primeiro rascunho, embora fique me dizendo o tempo todo que estou escrevendo nada mais que lixo, algo que ninguém na terra iria querer ler, principalmente eu. Então digo para mim que esta pobre pequena tentativa, este lixo, merece uma chance. Assim como a minha linda cadela Annie que, sendo a menor da ninhada, cresceu na mais bela e amorosa cadela que todos desejavam, por isso, há esperança, até para a lamentável confusão de palavras que estou amontoando. E digo para mim: não volte muito para reler o texto, não tente nem começar a reescrever, só vá até o fim.

Eu moro em Barre, Vermont, conhecida como a "Capital Mundial do Granito". Fora da cidade existem pedreiras enormes, por isso, quando falo nas escolas locais cada criança tem uma imagem mental de uma pedreira de granito. "Você sabe como é difícil tirar o granito da pedreira", eu indago. "Você precisa marcar cuidadosamente a rocha e colocar o explosivo para fazer o grande bloco de granito desprender-se da pedra. Depois, você precisa amarrar o bloco nas correntes para os guindastes conseguirem retirá-lo lentamente do buraco e colocá-lo no caminhão. Esse é o primeiro rascunho. É difícil, um trabalho perigoso, e quando você tiver terminado, tudo que você realmente terá é um bloco de pedra. Mas agora você tem algo que pode trabalhar. Agora você pode levar o seu bloco até o galpão para esculpir e polir e transformar em algo belo. Esta é a revisão."

Primeiro vocês precisam retirar esse bloco de granito para fora da terra, amigos. Até fazerem isso, vocês não terão nada para tornar belo. Agora voltem ao trabalho. E isso é pra você também, Katherine.

Meus votos de felicidade,

Katherine Paterson

Katherine é a autora de Ponte para Terabithia, Jacob Have I Loved, e The Great Gilly Hopkins. Saiba mais sobre ela e seu trabalho visitando http://www.terabithia.com

Leia também o texto original em inglês.
Postar um comentário