Pep Talk 2008: Janet Fitch

Introdução

O QG do NaNoWrimo presenteou os participantes em 2008 com 9 mensagens de escritores consagrados, os famosos Pep Talks ("conversas estimulantes" ou orientações da equipe de apoio para que um concorrente se saia bem na disputa), com dicas para vencer obstáculos na escrita, abusando da criatividade e profissionalismo para levantar o astral dos aspirantes a escritor. O ebook com os Pep Talks de seis anos anteriores - 80 páginas em PDF - é vendido no site do NaNoWrimo mas, como participei (e venci) este ano, vou traduzir e postar todas que recebi. Os posts serão em dezembro, nos mesmos dias em que foram enviadas por email, originalmente, em novembro. Como não sou tradutor profissional, apesar da boa intenção e esmero, podem aparecer erros e agradeço a quem sugerir correções. A ordem dos Pep Talks será:
  1. Jonathan Stroud (dia 5)
  2. Philip Pullman (dia 7)
  3. Katherine Paterson (dia 12)
  4. Meg Cabot (dia 14)
  5. Janet Fitch (dia 20)
  6. Gayle Brandeis (dia 22)
  7. Nancy Etchemendy (dia 25)
  8. Piers Anthony (dia 30)
  9. Kelley Armstrong (dia 3 - post-event)

Tradução (por Jefferson Luiz Maleski)

Caro Autor,

Está acontecendo. Você está escrevendo em um período azul. Acumulando páginas. Ecoando como um incêndio florestal por causa deste romance. Então, de repente, bate em um obstáculo imóvel. POU. Oh. Você se achata como uma folha de papel, a mente completamente vazia. Pânico!

Se você está travado em um mês ou um ano, a pergunta sempre será “O que acontece em seguida?”

A ficção é, acima de tudo, tomar decisões. Deixe-me dar um exemplo pessoal. Trabalhando no Flores Brancas de Oleandro, eu continuava batendo em uma parede, perto do capítulo 8. Tudo ia muito bem, todas as engrenagens em movimento e então, POU. Eu não conseguia me decidir o que faria em seguida. Tentei isso, tentei aquilo, mas travava cada vez mais. O personagem arrancaria o dedo e o colocaria novamente? Não, isso não. Eu deveria aposentar ele? Escrever um livro diferente? Ir para a faculdade de direito? Assistir reprises de Hogan's Heroes? Eu estava totalmente trancada em um cruzamento.

Felizmente, eu estava freqüentando uma terapeuta incrível na época. Expliquei a ela que estava com medo de escolher a estrada 6, o que eliminaria todas as outras estradas. E se a estrada 15 fosse melhor? Ou a 31 e meia? Então eu me restringia. Não conseguia escolher. Fiquei travada. E ela me deu o conselho que vem salvando a minha vida de escritora vez após vez, e que vou dar a você totalmente de graça. Ela disse: "Sei o que é sentir ter todas as opções disponíveis, e ao fazer a escolha, perder um mundo de possibilidades. Mas a realidade é que, até que você faça a escolha, você não tem absolutamente nada."

Então você tem as opções, mas onde cada uma leva? Quando estiver em dúvida, crie problemas para a sua personagem. Não deixe ela descansar na beira da piscina, molhando os pés. Venha por trás dela e lhe dê um bom empurrão. Esse é o meu conselho para você agora. Crie dificuldades para a personagem. Na vida, tentamos evitar os problemas. Nós mastigamos interminavelmente as nossas escolhas. Nós vamos a terapeutas, conversamos com os amigos. Na ficção, isto é mortal. Os protagonistas precisam fracassar, agir impulsivamente, ter inimigos, ficar em APUROS.

A dificuldade é que nós amamos os protagonistas que criamos. Amamos eles como se fossem filhos. Queremos protegê-los contra os perigos, mantê-los seguros, certificarmos que não vão se machucar, ou que nada de ruim aconteça. Talvez um joelho esfolado. Certamente não um acidente de carro. Mas a essência da escrita de ficção está em criar um personagem que você adora, e, sinceramente, torturá-lo. Você será o torturador e o salvador dele. Encontre a coisa que ele mais ama e leve-a para longe dele. Encontre a coisa que ele teme e coloque-a na frente dos seus olhos. Localize a pessoa que será totalmente a pior e deixe-o entregue nas mãos daquela personagem. Atice-o a fazer uma escolha que seja totalmente errada.

Você verá que a história vai assumir uma energia própria, com uma força interna, e então você terá apenas de segui-la, como uma raposa caçando, pelos morros e pelos vales.

BOA ESCRITA!

Janet

Janet Fitch é autora selecionada para o Clube de Leitura da Oprah, com o Flores Brancas de Oleandro, e recentemente com Paint it Black. Ela bloga regularmente sobre escrita no My Space.

Leia também o texto original em inglês.
Postar um comentário