A marquesa d'O... e outras estórias, de Heinrich Von Kleist

O alemão Heirich Von Kleist é um gênio da literatura. Em se tratando de tragédias, ele não perde para Sófocles ou Shakespeare. E alguns de seus escritos estão compilados no livro A marquesa d’O... e outras estórias (esgotado!), que traz 5 novelas, 6 estórias curtas e 2 ensaios, que só pela sinopse já revelam a sua genialidade. Michael Kohllhas, uma crítica ao Estado de Direito, conta a história do homem que precisou tornar-se um assassino para que a justiça fosse feita e que, certamente, influenciou Kafka na escrita de O Processo. A escritora Francine Prose indica o conto A Marquesa d’O... como o exemplo ideal de como começar uma história (veja abaixo). O Noivado em São Domingos traz um negro caçador de brancos. Terremoto no Chile mostra como os homens podem ser mais destruidores que a natureza. O estilo de escrita do autor, de longos diálogos no mesmo parágrafo, provavelmente foi imitado por Saramago. Especialista em explorar ao extremo o lado ruim do ser humano, mesmo daqueles considerados “bons”, Von Kleist transformou até mesmo a sua vida numa tragédia grega: aos 34 anos, suicidou-se junto com a esposa, enquanto faziam um piquenique, em uma bela manhã de sol.
"Em M..., uma importante cidade da alta Itália, a Marquesa d'O..., uma dama de excelente reputação e mãe de crianças muito bem educadas, comunicou pelos jornais que, sem saber como, havia engravidado, que o pai da criança, que estaria para nascer, deveria aparecer e que ela, por motivos familiares, estaria decidida a desposá-lo." (pg. 103)
leitura: Janeiro de 2009
obra: A marquesa d'O... e outras estórias (Die marquise von o... und andere geschichten) de Heinrich Von Kleist
seleção, tradução e posfácio: Cláudia Cavalcanti
edição: 1ª, Coleção Lazuli - Imago Editora (1992), 252 pgs
compare os preços: Estante Virtual (usados)
Excelente
Postar um comentário