Batismo

Em 28/11/2008, completei o desafio do NaNoWriMo 2008, contabilizando 50.216 palavras em um romance. Posso dizer que, apesar de xingar os organizadores até cansar por terem escolhido o PIOR MÊS DO ANO para se escrever um romance, eu vi, vim e venci. Agora sou um escritor. Não um que ganha dinheiro com o que escreve, ou que tenha legiões de fãs, mas um que tem o essencial: um livro inteiro escrito. Mesmo com
  1. o texto Bodas de Papel para o Duelo de Escritores para o dia 6,
  2. primeiro capítulo da monografia para o dia 11 e revisão do projeto para o dia 22,
  3. estréia da coluna Palavras Mal Ditas no OPS! com artigos para os dias 15 e 30,
  4. texto final da bolsa-pesquisador do PBIC para o dia 17,
  5. provas finais do semestre até 5/12 e
  6. manter a regularidade do blogue para não criar teias de aranha,
posso afirmar que sim, é possível escrever um romance em 30 dias, se você não parar para respirar. Mesmo que você não more sozinho em uma cabana na montanha. Mesmo que o telefone, email e MSN não parem de te chamar durante o horário de trabalho e de lazer. Mesmo saindo para um chopinho aqui, uns amassos acolá, ou filminhos e seriados ocasionais. É possível MESMO! Sou a prova viva dessa teoria doida inventada pelos doidos lá do Nano.

Ainda pretendo acrescentar uma coisa ou outra no romance que, por hora, se chama O silvo da cascavel, e colocarei aqui a quantidade final de caracteres que ele atingir em 30/11. O que digo da experiência é que vale muuuuito a pena, pois você passa a conhecer os seus limites e, acima de tudo, a sua capacidade. Ano que vem, serei um dos participantes que certamente estará de novo na disputa, se bem que, terminando o desafio tão animado como estou, já penso em escrever um novo romance, individual, em janeiro, quem sabe um JeffWriMo...

[ Editado em 01/12/2008: total de 51.226 palavras, com direito a alguns sufocos de principiante. ]

Postar um comentário