Kafka


Mate-me, senão você é um assassino.

O trabalho intelectual aliena você da sociedade humana.

O gesto de rejeição que sempre me encontra não significa "Eu não te amo", mas antes "você não pode me amar tanto como gostaria de fazer, você está tristemente amando seu amor por mim, e no entanto seu amor por mim não ama você". Portanto, não é certo dizer eu conheci as palavras "Eu te amo"; tudo o que conheci foi o silêncio expectante que deveria ter sido quebrado por mim dizendo "eu te amo...

Cada palavra primeiro olha em volta, em todas as direções, antes de se deixar ser escrita por mim.

Um livro deve ser o machado que quebra o mar gelado em nós.

Deve-se ler para fazer perguntas.

A literatura é sempre uma expedição à verdade.

O amor não se aplacará com um simples buquê de flores. Isto só será possível pela literatura e pelo coito.

A única coisa que temos de respeitar, porque ela nos une, é a língua.

Os pontos de vista da arte e da vida são diferentes ainda que no mesmo artista.

As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio.

Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece.

A história dos homens é um instante entre dois passos de um caminhante.

Deixem dormir o futuro como merece. Se o acordarem antes do tempo, teremos um presente sonolento.

Crer-se no progresso não significa que já tenha tido lugar qualquer progresso.

Só podia encontrar a felicidade se conseguisse subverter o mundo para o fazer entrar no verdadeiro, no puro, no imutável.

Talvez haja apenas um pecado capital: a impaciência. Devido à impaciência, fomos expulsos do Paraíso; devido à impaciência, não podemos voltar.

Todos os erros humanos são impaciência, uma interrupção prematura de um trabalho metódico.

Não tenho nenhuma das qualidades necessárias para vencer na vida.

Estou aqui, mais do que isso não sei.

O sentido da vida é que ela acaba.

O mal conhece o bem, mas o bem não conhece o mal.

A partir de certo ponto não há volta. Esse é o ponto que se deve atingir.

Toda a educação assenta nestes dois princípios: primeiro repelir o assalto fogoso das crianças ignorantes à verdade e depois iniciar as crianças humilhadas na mentira, de modo insensível e progressivo.

Quem procura não acha, mas quem não procura é achado.

Franz Kafka (1883-1924) foi um escritor tcheco de língua alemã. É considerado um dos principais escritores de literatura moderna. Sua obra retrata as ansiedades e a alienação do homem do século XX. Seus livros mais conhecidos são A Metamorfose, O Castelo e O Processo.
Postar um comentário