Melhor livro de 2007

Qual critério adotar para escolher o melhor livro em uma lista variada de quase 50 que li? Se fosse o mais engraçado, com certeza os 2 Discworld (A cor da magia e O senhor da foice) de Terry Pratchett seriam os primeiros. Se fosse o melhor suspense policial seria ou o da Agatha Christie (O caso dos dez negrinhos) ou o do José Prata (Os coxos dançam sozinhos). Nos de filosofia, o páreo duro estaria entre Sêneca (Sobre a brevidade da vida e Da vida feliz) e Krishna (Bhagavad Gîtâ). Dentre os infantis escritos para crianças de todas as idades, concorreriam C. S. Lewis (As crônicas de Nárnia) e Antoine de Saint-Exupéry (O pequeno príncipe). Dentre os mais bem escritos, aqueles que nos fazem viajar e reler diversas vezes um único parágrafo estariam Hermann Hesse (Sidarta), F. Scott Fitzgerald (O grande Gatsby) e Luiz Antonio de Assis Brasil (Música Perdida).

Mas meu critério é bem mais simples: considero o melhor livro aquele que mais mudou minha cabeça, minhas idéias, influenciou minhas conversas e opiniões. Aquele que passei a citar e a querer reler assim que for possível, que indico e indicarei aos amigos. Olhando sob este prisma para o ano inteiro de 2007, um sobressaltou aos demais, e eis que o escritor campeão não poderia deixar de ser um clássico mundial.

MELHOR LIVRO LIDO EM 2007

A arte de escrever, de Arthur Schopenhauer

A arte de escrever
Leia a resenha do livro clicando na imagem acima.

E você? Qual o melhor livro que leu em 2007?

20 comentários:

  1. Hum... como tinhas deixado recado no meu blog, por cá passei para deixar o meu livro de 2007... mas fiquei emperrada entre dois...
    - House of Leaves (Mark Z. Danielewski)
    - O Segredo do Bosque Velho (Dino Buzzati)
    :S

    ResponderExcluir
  2. "Meu Nome é Vermelho" de Orhan Pamuk.

    ResponderExcluir
  3. O livro que mais gostei em 2007 foi o " Caçador de Pipas"
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Gostei da escolha , mas me deu uma dúvida. ¿Esse "livro" não é nà verdade apenas um ensaio? cujo título original é "a arte da literatura"?

    E acho q vc quis dizer "sobressaiu-se", né? Senão, parece q o livro levou um susto. :•)

    ResponderExcluir
  5. Permafrost,

    Na resenha que fiz no livro falei sobre isso, na verdade são 5 ensaios do Schopenhauer retirados de um livro maior (só de ensaios) chamado Acessórios e Remanescentes. Mas todos giram em torno do mesmo tema.

    Bom você notar o uso da palavra "sobressaltou-se", hehe, foi proposital. O sentido empregado foi o de transpor, ir além. Assim o sentido da frase ficaria "um [livro] foi além, transpôs [os outros]". Não sei se fui claro ou se concorda comigo, mas esta foi a minha idéia quando usei este verbo. Agi certo?

    Obrigado pelo comentário e tenha um bom 2008.

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ver seu post no meu blog. Bom, é realmente difícil essa tarefa, escolher apenas um livro. Li livros ótimos em 2007 e os estilos são tão diferentes que é impossível fazer comparações.

    Não poderia deixar de citar Matadouro 5, do Kurt Vonnegut, a série Fundação do Asimov e Contraponto, de Aldous Huxley. Escolher entre eles não consigo.

    ResponderExcluir
  7. Marco Polli30/12/2007 13:58

    "Arco-íris da Gravidade" do Pynchon. Bom 2008!

    ResponderExcluir
  8. "Orlando Furioso", do Ariosto. Sou besta, né?

    Quem se interessar, sigam a recomendação de Cervantes (sou besta, né? [2]): é preciso ler no original (sou besta, né? [3]).

    ResponderExcluir
  9. Ah, entendi.
    Nesse caso, eu diria "sobressaltou", e não "...ou-se".

    Feliz 2008 pra ti também.

    Como diz minha cunhada, "q 2008 seja um ano *promissor*". :•)

    ResponderExcluir
  10. Agora concordo contigo, hehe.

    Modificação efetuada.

    ResponderExcluir
  11. Olá Jeferson, vou então ler sua resenha!! Quanto ao melhor livro que li neste ano é sem dúvida o ensaio de J.R.R. Tolkiien "Sobre histórias de fadas", onde vem incluído o conto "Folha por Niggle". Obrigada pela visita e feliz ano novo! Beijos.

    ResponderExcluir
  12. difícil.
    mas o livro que mais INVEJEI foi OS FILMES DE MINHA VIDA, de ALBERTO FUGUET. excelente idéia.
    que ódio não ter tido primeiro.
    :>)
    feliz 2008, nêgo.

    ResponderExcluir
  13. Ih, difícil escolha, mas usando o seu critério, acho que o que mais "mexeu" com minha cabeça, com minha vida foi "Ensaio sobre a cegueira" de Saramago. Belíssimo!

    Ah, e aproveitando a oportunidade, deixo uma frase de Mário Quintana que me encanta para esse finzinho de ano:

    "Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas recomeça..."

    ResponderExcluir
  14. Ah, e até esqueci de dizer qual foi o meu melhor de 2007.

    A Book of English Essays, editado por WEWilliams, edição de 1951, encontrável só em sebos ou em sites de usados na internet.

    Recomendo enfaticamente. Desses livros q eu sei q vou ler várias vezes.

    ResponderExcluir
  15. O livro que mais gostei de ler no ano transacto foi "A Sombra do Vento", do Carlos Ruiz Zafón. Apesar de ter gostado muito também do "Game of Thrones" do George R.R. Martin.

    ResponderExcluir
  16. "A Fórmula de Deus", de José Rodrigues dos Santos!Abraços!***

    ResponderExcluir
  17. "primeira poesia" do Borges. Leitura ou releitura (que foi o meu caso), obrigatória. Beijo, Marie.

    ResponderExcluir
  18. "Pensei que meu pai fosse Deus" de Paul Auster.
    Esse foi o melhor do ano. De fato esse era o livro que eu queria ter escrito. P.A. foi convidado a fazer um programa de rádio. Ao contrário do que se esperava ele não escreveu nada para o programa. Simplesmente pediu aos ouvintes que lhe enviassem histórias verídicas e não muito longas que seriam lidas por ele na rádio. Depois de pouco tempo de program ele já tinha mais de 1.000. Escolheu as melhores e fez esse ótimo livro.
    .
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. O melhor livro que eu li esse ano, foi a biografia de uma mulher brasileira chamada "Pagu" (livro "Pagu"), e "O Caçador de Pipas".

    ResponderExcluir
  20. Musashi (Volume 1 e 2) - Um épico japonês sobre uma etapa da vida do "ronin" Myamoto Musashi. Ele sofre do mesmo problema do "O Senhor dos anéis": é curto demais :)

    ResponderExcluir

Isso aqui não é uma democracia. Portanto, escreva o que você quiser, mas eu publico somente os comentários que EU quiser.