Analecto que escrevi em 2007

Analecto: s. m. Coletânea de trechos em prosa e/ou verso, ger. de autores célebres e dispostos segundo época, autoria, tema etc.; antologia. Coleção de máximas ou aforismos escolhidos de um ou mais autores; antologia, seleta.
Aforismo: s. m. Máxima ou sentença que, em poucas palavras, explicita regra ou princípio de alcance moral; apotegma, ditado. Texto curto e sucinto, fundamento de um estilo fragmentário e assistemático na escrita filosófica, ger. relacionado a uma reflexão de natureza prática ou moral.
(Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa 1.0.5)

Todo filósofo é religioso, mas nem todo religioso é filósofo.

Deus e diabo são dois opostos assim como frio e calor, claro e escuro, bem e mal. Se você acredita na existência de um deles, forçosamente acredita na do outro.

Não se deve exigir que o escritor sempre se supere. Até porque mesmo grandes autores têm um período de hibernação antes de acordarem na próxima primavera com uma obra-prima desabrochando em suas mentes. (CLB)

Há pessoas que se apegam demais ao que têm, e outras ao que não têm.

O ideal seria que aqueles que raptam recém-nascidos encontrassem aqueles que os abandonam.

Se apenas um único de teus sorrisos ilumina toda a minha existência, porque tu insistes em exauri-los com aqueles cegos que preferem morar em eterna escuridão?

O amor é atemporal aos homens, pois mesmo que estes não existissem, ele existiria.

Todas as mulheres são princesas, só esqueceram de contar a algumas delas. Todos os homens são sapos e cônscios disso. Alguns sapos beijados por princesas viram príncipes, outros viram para o lado e dormem. Da mesma forma, alguns príncipes beijados por princesas viram reis, outros, sapos. Mas, no fundo (da lagoa) todo sapo sonha com o beijo da princesa.

Entrevemos o que é sorte quando o Universo todo inexplicavelmente gira ao nosso redor. Contudo, é necessário que ele não gire também ao redor dos outros, pois o ordinário não é classificado como sorte. Logo, forçosamente a sorte é egoísta e maldosa porque necessita que apenas um tenha, seja e ganhe aquilo que a maioria não tem, não é e não ganha. Quem perceber o desequilíbrio que a sorte lhe traz poderá dividir os frutos obtidos e harmonizar a balança da sua existência, transfigurando algo nocivo em prol da humanidade.

Melhor é a abstinência do que sexo com a pessoa errada. Aquilo que começar errado dificilmente terminará certo, mas o que começar certo terá as estatísticas a seu favor.

Hoje sou o dobro do que era no passado e a metade do que serei no futuro.

A verdadeira índole de uma pessoa aparece quando ela possui uma razão justificada contra você.

Os homossexuais são predadores, os ingênuos, a sua caça.

Todo homem é feliz estando os a quem ama satisfeitos.
O altruísta é feliz ao ensinar felicidade aos à sua volta.
O sábio é feliz quando a humanidade sabe o que ele sabe.
O egoísta é feliz enquanto ninguém estiver mais feliz que ele.

Um motivo para não gostar de você
Tenho seis mil setecentos e noventa e um motivos para gostar de você, e apenas um para não gostar. Entretanto, minha fraca memória só me permite lembrar dos primeiros.

A quantidade de preconceito que cada um de nós tem é inversamente proporcional a de inteligência.

Quanto mais para o alto eu olho, mais percebo o quão profundo é o vale em que me encontro.

Se você não se valorizar, chegará uma hora em que todos acreditarão em você. O contrário também é válido.

Aquele que tem por vício a leitura, droga alucinógena das mais leves, acabará cada vez mais dependente dela. E o pior, passará para drogas mais pesadas, como a escrita. Nesta fase crítica, o leitor-viciado-escritor, tende a fugir regularmente da realidade e ter devaneios alucinógenos de que, assim como Deus, é criador de Universos inteiros.
Postar um comentário