Jorge Luis Borges


Publicamos para não passar a vida a corrigir rascunhos. Quer dizer, a gente publica um livro para livrar-se dele.

Sempre imaginei que o Paraíso fosse uma espécie de livraria.

Jorge Luis Borges (1899-1986) foi escritor, poeta e contista argentino. Abordou temas como a filosofia, a metafísica, a mitologia, a teologia e a cultura dos Pampas argentinos.

7 comentários:

  1. Borges sabia muitas coisas. Todavia acredito que o paraíso seja aqui. E a propósito o inferno também.

    ResponderExcluir
  2. Um dos autores mais significativos da literatura latino-americana. Foi também um grande leitor e teve a infelicidade de morrer cego.

    Juntamente com Sabato e Cortázar forma no meu entender a trinca de ouro dos escritores argentinos.

    ResponderExcluir
  3. E eu, que toda livraria fosse um paraíso até que as editoras prostituíram nossa já subestimada capacidade de escolher a quem ler...

    Depois que inventaram o 'tá ruim' nunca mais ficou bom.

    Mas o Borges é meu sonho de consumo, porém, sem dúvida a Argentina fecha seu mercado aos novos escritores que tanto têm a dizer... como aqui, né?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. ...errei a pontuação, como sempre.

    E eu, que toda livraria fosse um Paraíso, até que as editoras prostituíram nossa já subestimada capacidade de escolher a quem ler...

    Depois que inventaram o 'tá ruim' nunca mais ficou bom.

    Mas o Borges é meu sonho de consumo porém, sem dúvida a Argentina fecha seu mercado aos novos escritores que tanto têm a dizer... como aqui, né?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a idéia de "Paraíso" de Borges. Eu também ia querer ir pra lá.

    ResponderExcluir

Isso aqui não é uma democracia. Portanto, escreva o que você quiser, mas eu publico somente os comentários que EU quiser.