Top Five 2012: as melhores HQs lidas durante o ano

Diferente de 2011, em que havia lido somente 5 HQs, em 2012 aumentei o número para 12, podendo assim escolher quais mais gostei e não apenas listar as que li. Confesso que tentei ler Do Inferno (1989-1996, Allan Moore) mas não consegui. Achei que muito texto atrapalhou a fluidez da narrativa no formato HQ.


1. The Walking Dead nº. 16 (#91-96): Um mundo maior (2012) e nº. 17 (#97-102): Algo a temer (2012) - Kirkman & Adlard & Rathburn - A saga de Rick Grimes e sua thurma continua sádica ao extremo. E por isso tão boa. Quem poderia imaginar que como comemoração da edição nº. 100 os escritores matassem um dos personagens principais? E com requintes de crueldade. Provavelmente a série continue por um bom tempo e entre na lista Top5 2013 das HQs novamente.


2. Kick-Ass nº. 2 (#1-7) (2010-2012) - Mark Millar & John Romita Jr. - Apesar de ter gostado mais do filme que da HQ #1, na 2 os escritores conseguiram se superar, evoluindo a luta entre heróis e vilões de algo individual para coletivo. Hit Girl como sempre apaixonante, só acho que deveriam mudar a atriz na continuação da TV programada para 2013, afinal, ela cresceu, né, e não vai convencer que tem só 9 anos. Mas, como sempre, certeza que vão adaptar para uma Hit Girl adolescente.


3. A Guerra dos Tronos: HQ vol. 1 (2012) - Martin & Abraham & Patterson - É uma alternativa interessante para quem leu os livros e acompanha a série ver um novo olhar sobre a caracterização dos personagens, lugares e cenas. O trono de ferro, por exemplo, ficou lindão em sua versão quadrinhos.


4. A Comédia Trágica ou a Tragédia Cômica de Mr. Punch (1994) - Neil Gaiman & Dave McKean - Uma boa surpresa do Gaiman contar uma das histórias dos bonecos de fantoche (mamulengo) mais antigas do mundo, justamente em um ano em que eu estive envolvido com isso. O teatro de bonecos Punch e Judy é brutal, mas faz parte da cultura infantil britânica desde o século XVII.


5. Fábulas nº. 1 (#1-5): Lendas no Exílio (2002) - Bill Willingham & Lan Medina - Na verdade esta entrou só para fechar o número. Apesar da HQ ser muito famosa e citada até em filmes, não consegui gostar da trama. Achei muito simplória. Talvez melhore nos números adiante, mas não é algo que eu queira pagar para ver. O estilo lembra muito a série televisiva Once Upon a Time. É certeza de que quem curte a série vai gostar da HQ e vice-versa.

Veja também:
- Top Five 2011 de HQs
Postar um comentário