Millôr Fernandes

Certos escritores se pretendem eternos e são apenas intermináveis.

Livro não enguiça.

Nunca li livro que justificasse a orelha.

Os livros também morrem.

Um desses livros que, quando a gente larga, não consegue mais pegar.

Só grandes mentirosos escrevem grandes autobiografias.

O cérebro tem emoções que o coração desconhece.

Caras brilhantes fazem frases brilhantes e idiotas as repetem. Não vá repetir essa pros seus amigos.

Pensar - verbo decididamente reflexivo.

Millôr Fernandes (1923-) é desenhista, humorista, escritor, dramaturgo e tradutor carioca. Millôr por ele mesmo: "Millôr Fernandes é jornalista amador, só recebe por fora, e não agride a camada de ozônio. Millôr Fernandes é jornalista sem fins lucrativos".
Postar um comentário