Top Five 2013: as melhores SÉRIES vistas durante o ano

Mesmo eu seguindo mais séries que as demais pessoas, creio que em 2013 me superei, consegui assistir a 30 delas. E sabe o que isto significa? Nada! como diria o Tadeu Schimidt. Talvez com mais opções a minha Top5 tenha ganhado em qualidade. As séries foram as que eu assisti durante o ano, não necessariamente lançadas em 2013. A lista está ordenada a partir da melhor delas.



1. House of cards (EUA, 2013). A Netflix resolveu entrar pra valer no mercado de produção de séries e inovou ao fazer algo de qualidade e disponibilizar todos os episódios da temporada de uma vez só, online. Kevin Spacey está perfeito em sua atuação como o senador corrupto-corruptor Frank Underwood, que não mede esforços para alcançar os seus obetivos. Manipulador, conta com a ajuda da sua esposa, tão maquiavélica quanto ele, e com as informações de uma repórter ambiciosa, interpretada pela deliciosa Kate Mara. As conversas de Frank com a câmera revelando seus pensamentos ao telespectador são outro diferencial. Baseado em um livro jornalístico que conta os bastidores do poder na Inglaterra, tem a sua segunda e última temporada marcada para fevereiro de 2014. (Assista ao trailer aqui).
2. A menina sem qualidades (Brasil, 2013). Quem diz que o Brasil não produz boas séries pode morder a língua. Só em 2013 fui apresentado a duas delas, mas acabei finalizando apenas uma. Baseado no romance da alemã Juli Zeh, traz o triângulo amoroso entre uma adolescente em sua autodescoberta, um rapaz manipulador e um professor exilado. Como já li o livro posso dizer que a adaptação ficou perfeita, mesmo na migração do ambiente do livro (Alemanha) para o da TV (Brasil). Os pais deveriam assistir junto com os filhos, embora eu acredite que ficarão chocados em descobrir o que pode (e deve) acontecer no ambiente escolar atual. Outro ponto alto é a bela trilha sonora. (Assista ao trailer aqui).



3. Please like me (Austrália, 2012). Indiquei esta série a um amigo pela temática gay e me surpreendi vendo algo que agrada até mesmo o mais reticente heterossexual. Josh Thomas é um cara que é pego de surpresa quando sua namorada termina com ele dizendo que ele é gay. Daí em diante, o que mais aparecem são situações hilárias, constrangedoras e dramáticas, permeadas de uma inteligência e sensibilidade que te deixam sorrindo o dia todo. (Assista ao trailer aqui).
4. American horror story: Asylum - 2ª temporada (EUA, 2012/2013). A segunda temporada de AHS conseguiu superar a primeira. Embora apareça uma salada de sub-temas (abdução, zumbies, nazistas, possessão, serial-killers etc.) a série já é uma das mais vistas a cada ano. Embora eu ache que o aspecto "terror" fique um pouco de lado, a parte do roteiro e personagens são muito bons. Destaque para a interpretação de Jéssica Lange, os papéis mais complexos e difíceis são os dela e mesmo assim vem dando um show de interpretação em muitas garotinhas por aí que concorrem ao Oscar. (Assista aos mini traileres aqui).

5. Sword art online (Japão, 2012). Faz tempo que eu não me animava com um anime, mas SAO é um prato cheio para quem já foi viciado uma vez na vida em jogos de aventura no video-game ou no computador. A série mostra um jogo futurístico aonde os jogadores acabam presos e podem morrer na vida real caso morram no jogo. Consiste em dois arcos diferentes, mas com praticamente as mesmas personagens em outras caracterizações. (Assista ao trailer aqui).

Veja também:
- Top Five 2012: as melhores SÉRIES vistas durante o ano
- Top Five 2011: as melhores SÉRIES vistas durante o ano
Postar um comentário