A Hora do Vampiro, de Stephen King


Não existe terapia em grupo, nem psiquiatra, nem assistente social para a criança que tem de lidar com a coisa debaixo da cama ou dentro do porão todas as noites, a coisa que a ameaça e provoca além do limite da visão. A mesma batalha é travada noite após noite, e a única cura é a eventual ossificação da imaginação, que também se chama idade adulta.

Alguns dias de abril são tão inesquecíveis quanto o toque da pessoa amada ou a sensação da boca desdentada do bebê sugando o seio.

Mark Twain disse que um romance era uma confissão de todos os crimes por um homem que nunca cometeu nenhum.
Postar um comentário