Mário Quintana nunca escreveu "Deficiências"

Quem já acompanha o meu blogue faz algum tempo lembra que vez por outra costumo postar algum texto daqueles que circulam em correntes de emails com a autoria anônima ou errôneamente atribuído a outra pessoa. Além de responder imediatamente aqueles que me mandam estes emails tentando desfazer o engano, posto uma réplica aqui também, para futuras referências. Apesar de nunca ter acontecido comigo, acredito que não exista nada pior que escrever um belo texto e o mesmo ficar famoso como de autoria de Jôs, Bials, Quintanas ou Varellas. Estes já tem os seus próprios textos para os engrandecerem. Vamos dar uma chance aos talentos menos conhecidos. E autênticos.


Segue o trecho do texto escrito pela professora Renata Vilela, que circula pelos emails, powerpoints e youtubes da vida com o título "Deficiências", de Mário Quintana. O texto pode ser lido na íntegra no site da autora, o Flor Amarela.
[...]
Hoje posso afirmar que

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E "Miserável" somos todos que não conseguimos falar com Deus.
Postar um comentário