Seu prazer é minha dor

Cara, o que seria da minha vida sexual sem o MSN. Não sei como os tios faziam 20 anos atrás para marcarem encontros. Talvez nem os próprios tios lembrem, de tão complicado e sem graça que devia ser. Mas como não sou tiozinho, a minha única preocupação no caminho de uma boa bolinação é ter um papo virtual agradável, algumas frases e piadas de efeito, ouvir a mina por horas e horas até, por fim, marcar o encontro. Um aqui e outro acolá, sei que tenho as estatísticas a meu favor me convencendo que há mais garotas desesperadas que homens na vida real e, consequentemente, na internet. Pelo menos na minha cidade é assim, não sei como é na sua.

Eu já estava barulhando uma mina há algumas semanas, depois que ela me adicionou comentando que achou legal uma frase que postei no face de uma amiga em comum. Vou revelar somente o nick dela, por motivos óbvios: lindalua96. E papo vai, papo vem, madrugadas perdidas conversando sobre gostos musicais, cinematográficos, culinários etc. etc. etc. até que marcamos nosso primeiro encontro no shopping, na praça de alimentação. Sempre faço isso: mostra para a garota que não sou um desses tios tarados pedófilos quando marco para nos conhecermos em um lugar seguro e movimentado, e também é uma segurança para mim pois sei que tem muito tio tarado viado que gosta de se passar por menininhas. Mas, na minha agenda as estatísticas comprovam o meu método de caça até que é eficaz:

8 encontros
6 pegáveis
5 fights: 3 pegáveis e 2 dragonssauros

Fight são os encontros em que fico com a garota, com beijo, mão boba e tudo, seja no próprio shopping ou em uma sessão de cinema. Dragonssauros são as minas que a gente só encara quando tá muito na seca ou muito bêbado. Uma delas foi uma quando eu estava na seca e outra quando eu estava na seca e ainda tive de ficar muito bêbado. Quando a garota é feinha eu a chamo para dar uma volta no shopping e acabo ficando com ela em um lugar com menos movimento. Mas quando ela é muito, mas muito feinha, a convido para o cinema e se ela tiver dinheiro e carteirinha de estudante para pagar meia o trem rola lá dentro. É claro que se ela não tiver dinheiro não rola nada, eu é que não vou defender a extinção da espécie dela pagando algo para ela com o meu dinheiro.

Mas é claro que vez por outra a gente acaba se fodendo. Quando eu digo a gente quer dizer eu mesmo, sozinho. Voltando ao assunto, eu tinha marcado o encontro com a lindalua96. Pelas fotos no Orkut eu a classificaria como intermediária entre dragonssauro e pegável. Era meio gordinha, mas simpática. As gordinhas e as crentes sempre ganham um ponto a mais comigo, pois costumam ser bem safadinhas. Pois bem, marcado o dia, local e horário do crime, levei o meu PSP para jogar qualquer coisa enquanto esperava ela chegar. Devo ser um idiota, não, na verdade eu sou um idiota, pois nunca pensei em usar fotos de outras pessoas nos encontros. Por isso, todas me reconhecem de imediato quando me veem. Percebi que não foi a tática usada pela lualinda96 quando uma pessoa totalmente diferente parou na minha frente se apresentando para mim. Calma aí, claro que era uma garota. Menos mal. O problema foi que era a garota mais linda que já tinha visto em toda a minha vida: uma mistura de Sandy & Junior com Beyoncé e com aquela atriz russa de peitos grandes não exemplificaria tudo o que estava ali na minha frente.

A primeira coisa que percebi é que ela era mais alta que eu. E mais magra. E que usava um vestidinho preto colado que mostrava que estava totalmente em forma, mesmo que não fizesse exercício algum. Depois, percebi que todos nas mesas ao redor a encaravam ou me encaravam. Talvez fosse um misto de inveja ou incompreensão como se vissem algo que o universo estivesse fazendo de errado. Por último, percebi que lindalua96 havia estendido a mão para me cumprimentar e que falara algo mas que eu surdamente nem prestei atenção. Refeito do susto, trocamos três beijinhos e ela me deu um abraço inesperado. O perfume dela me arrepiou. Eu tentava demonstrar uma atitude de cara maduro, embora meu tico estivesse babando no decote dela e o teco uivando para a lua como um cachorro no cio. Mas por dentro eu estava tenso, com a respiração ofegante e o coração ora disparando ora parando completamente, dependendo do cruzar de pernas dela. Tentei esboçar o meu melhor sorriso idiota tranquilo.

Ela pediu desculpas por me enganar. Havia usado as fotos de uma prima, pois das últimas vezes que usara as suas próprias os interessados se mostraram inteiros cafajestes só querendo se aproveitar dela. Eu fora a sua primeira tentativa com esta nova técnica. Ela confessou que havia simpatizado comigo de verdade e porque sabia que a sua prima não era muito bonita, então podia confiar em mim, com uma lógica que só as mulheres conseguem entender. Pedi um chope para ver se minhas pernas paravam de tremer. Ela me acompanhou com outro. Acho que o meu estômago já começava a se acostumar com a ideia de ficar tão perto de uma top model. Foi quando ela me passou a rasteira. Confessou que não aguentava mais ficar em casa e, corando um pouco e olhando para mim diretamente, confessou que estava doida para transar naquela noite, por isso saíra de casa.

Derrubei o meu copo de chope na mesa e imediatamente me levantei dizendo que precisava ir no banheiro. Ela me direcionou um sorriso lindo e disse que esperaria por mim. Mas eu não fui para o banheiro. Tratei de sair do shopping o mais rápido possível. Golpe sujo. Não se faz isso assim, sem avisar. Sacanagem. Eu não estava preparado psicologicamente praquilo tudo. Vai que era alguma pegadinha da tevê. E eu nem sei como conseguiria subir em cima daquilo tudo de mulher. Provavelmente eu broxaria. Ou ela. Ai, meu Deus, nem quero pensar nisso. Assim que chegar em casa vou bloquear os contatos da lindalua96 e voltar à minha vidinha pacata pegando menininhas em que eu seja o macho dominante da situação. Mas que vou aprender a pedir mais fotos antes de marcar algum encontro, ah vou.

Texto-desafio proposto no Duelo de Escritores de 11.03.2011, com o tema 'dor'.
Postar um comentário